Dicas de prevenção e combate a incêndios florestais

A propagação do fogo em áreas florestais ocorre com frequência e intensidade nos períodos de estiagem. A baixa umidade no ar e o vento são os principais fatores de propagação.


Em alguns casos as queimadas podem devastar milhares de hectares. Como aconteceu recentemente na Austrália, onde as temperaturas acima de 40°C aliadas a fortes ventos causaram um Incêndio que se estendeu por 8 milhões de hectares.


Os incêndios podem iniciar-se de forma espontânea ou ser conseqüência de ações e/ou omissões humanas, mas mesmo nesse último caso, os fatores climatológicos e ambientais são decisivos para incrementá-los, facilitando sua propagação e dificultando seu controle.


Principais causas dos incêndios ambientais:

- Causas naturais, como raios, reações fermentativas exotérmicas, concentração de raios solares por pedaços de quartzo ou cacos de vidros em forma de lente e outras causas;


- Imprudência e descuido de caçadores, mateiros ou pescadores, através da propagação de pequenas fogueiras, feitas em acampamentos;


- Fagulhas provenientes de locomotivas ou de outras maquinas automotoras, consumidoras de carvão ou lenha;


- Perda de controle de queimadas, realizadas para “limpeza” de campos;


Danos: Os incêndios florestais causam danos materiais, ambientais e humanos.


- Os danos materiais são: destruição das árvores em fase de crescimento ou em fase de utilização comercial, reduzindo a produção de madeira, celulose, essências florestais e outros insumos; redução da fertilidade do solo, como conseqüência da destruição da matéria orgânica reciclável obrigando a um maior consumo de fertilizantes; redução da resistência das árvores ao ataque de pragas, obrigando a um maior consumo de praguicidas.


- Os danos ambientais são: redução da biodiversidade; alterações drásticas dos biótopos, reduzindo as possibilidades de desenvolvimento equilibrado da fauna silvestre; facilitação dos processos erosivos; redução da proteção dos olhos d’água e nascentes;


- Os danos humanos são: perdas humanas e traumatismos provocados pelo fogo ou por contusões; desabrigados e desalojados; redução das oportunidades de trabalho relacionada com o manejo florestal.


Perguntas frequentes:

1 - Posso fazer uma queimada em meu pasto? Sempre consulte a secretaria estadual ou municipal do meio ambiente antes de fazer queimada, pois você poderá estar cometendo crime ambiental.


2 - O que eu posso fazer para evitar um incêndio florestal? Construção de aceiros, que devem ser mantidos limpos e sem materiais combustíveis; Construção de faixas limpas e sem materiais combustíveis; Plantação de cortinas de segurança com vegetação menos inflamável; Construção de barragens de água que atuem como obstáculos à propagação do fogo e como reserva de água para o combate ao incêndio; Construção de estradas vicinais, no interior de florestas, facilita a fiscalização e favorece o carreamento dos meios de controlar os incêndios; Utilização de medidas de vigilância: fixa, por meio de torres de observação; ou móvel, por meio de patrulhamento terrestre ou aéreo. O CPTEC (www.cptec.inpe.br) identifica focos de incêndios por satélite; Aviso imediato, em caso de incêndio florestal, ao Corpo de Bombeiros, Defesa Civil ou Polícia; Seguir as instruções dos bombeiros ou Defesa Civil.


3 - O que não fazer? Nunca tente combater um incêndio sozinho.


Fonte: https://www.bombeiros.go.gov.br/

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/01/06/os-incendios-na-australia-em-numeros.ghtml

28 visualizações

Fale Conosco

Preencha o formulário abaixo e nos envie qualquer dúvida ou sugestão.

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco

(51) 98263.8598 | (51) 98323.7820

salvamentoeresgate@gmail.com

 

Endereço:

Rua Júlio de Castilhos, 757.

Ivoti - RS. CEP 93900000.

Site desenvolvido por:

MobWeb-02.jpg

© 2020 by Salvamento e Resgate. All rights reserved.

whatsapp-logo-1.png